Área do cliente

Notícias

Empresários criam grupo de trabalho para diagnóstico do Polo Multissetorial

Sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Arquiteta Adriana Cavalcanti explica propostas do grupo na Fiea; moda também chamou atenção na reunião de diretoria da Fiea

Um grupo de trabalho, formado por empresários ali instalados, e representantes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Territorial (Sedet), vai definir o projeto de reordenamento do Polo Multissetorial Luiz Cavalcante, no bairro do Tabuleiro do Martins, em Maceió.

Proposto pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), José Carlos Lyra de Andrade, o grupo vai indicar as prioridades que vão constar do diagnóstico sobre a realidade atual daquela área, responsável por considerável parcela da economia alagoana.

A criação do grupo foi definida durante reunião mensal da Fiea, na última quinta-feira, 22, quando a secretária adjunta de Planejamento Urbano, arquiteta Adriana Cavalcanti, apresentou aos empresários o projeto de reordenamento do Polo Multissetorial, o conhecido Distrito Industrial. A ação é parte do programa Ordenamento das Centralidades Urbanas e Projetos Estruturantes (Ocupe), que está sendo preparada pela prefeitura para diversas áreas da capital.

“Essencial para a indústria, o Polo enfrenta vários e antigos problemas, que vão da existência de favelas, bares, prostíbulos, até as restrições de ocupação e uso do solo”, disse José Carlos Lyra, destacando como fundamental a participação dos industriais na elaboração do diagnóstico e definição das prioridades para aquele núcleo industrial.

A indicação dos nomes para compor o grupo de trabalho caberá ao presidente da Associação das Empresas do Polo Multissetorial (Adedi), Milton Pessoa. Ele também fará a interlocução com a Sedet para definir datas das primeiras reuniões.

Moda em destaque

Ainda na reunião, o presidente José Carlos Lyra falou sobre os resultados positivos da participação da indústria alagoana de moda na 23ª edição do Minas Trend, um dos maiores eventos nacionais do setor. Além dos depoimentos das empresárias Alana Tenório e Lara Amorim, Lyra ouviu do presidente do Sindicato da Indústria do Vestuário de Alagoas (Sindvest/AL), Francisco Acioli, que Alagoas já é responsável por 10% das atividades do evento que reúne as maiores autoridades do mundo da moda.

Compartilhe: